História da revolução de Pernambuco em 1817

História da revolução de Pernambuco em 1817

by Francisco Muniz Tavares

NOOK BookEdição Revisada (eBook - Edição Revisada)

$3.99

Available on Compatible NOOK Devices and the free NOOK Apps.
WANT A NOOK?  Explore Now
LEND ME® See Details

Overview

A História da Revolução de Pernambuco em 1817 surgiu originalmente em 1840, numa edição patrocinada pelo próprio autor. A redação do livro fora iniciada por Muniz Tavares em 1832, após uma longa temporada em Roma, onde desempenhou funções na legação diplomática brasileira junto à Santa Sé. O Império do Brasil enfrentava tempos agitados. Em 1831, a abdicação de Pedro I (1798-1834) levara a formação de regências eleitas – um intermezzo republicano entre os dois reinados – para cuidar dos assuntos de Estado durante a menoridade do herdeiro do trono, aclamado quando contava apenas cinco anos de idade.


Related collections and offers

Product Details

ISBN-13: 9788578588656
Publisher: Cepe editora
Publication date: 08/06/2021
Sold by: Bookwire
Format: NOOK Book
Pages: 552
File size: 5 MB

About the Author

Muniz Tavares nasceu no Recife em 16 de fevereiro de 1793. Era filho de João Muniz Tavares e Rita Soares de Mendonça. Atendendo aos desejos da família, iniciou-se na vida eclesiástica na sua cidade natal, realizando estudos de Filosofia e Teologia com os padres da Madre de Deus. Foi ordenado na Bahia em 25 de março de 1816. O eminente botânico Arruda Câmara, reconhecendo a capacidade intelectual e a seriedade nos estudos de Muniz Tavares o recomendou como um estudante de futuro ao padre João Ribeiro, um dos mais ativos participantes do movimento de 1817 e integrante do Governo Provisório. Logo após realizar seus votos sacerdotais, Muniz Tavares passou a exercer funções no Hospital do Paraíso. As recomendações de Arruda Câmara se justificaram. O padre João Ribeiro chegou a delegar a Tavares a direção do estabelecimento nas suas ausências. Na célebre Academia do Paraíso reuniam-se os articuladores da Revolução de 1817. A época era de agitação política em todo o mundo atlântico. Na Europa, as forças conservadoras cobravam novo alento depois da derrocada de Napoleão. Nas Américas, eclodiam por toda a parte as lutas pelas independências nacionais. Nosso personagem foi, portanto, testemunha privilegiada dos primeiros passos da insurgência pernambucana. Muniz Tavares, que na observação de um contemporâneo era "uma dessas poucas almas originais, talhadas pela natureza para grandes e altos destinos", acudiu imediatamente logo no início do levante. Acreditava que no futuro o 6 de março seria, pela sua importância para a história da construção da liberdade no Brasil, data de celebração nacional. Para ele, Pernambuco era exemplo maior e fonte de inspiração para todas as províncias do Brasil.

Customer Reviews